Minha história com GNU/Linux (Parte 2/4)

em

Certo dia, ao chegar à sala a professora anuncia: “Formatamos todos os computadores com Windows, como vocês queriam!”. Vem muito a minha mente esta parte: “Como vocês queriam”. Eu não havia pedido nada, mas fiquei apenas com pena do SO incompreendido e esqueci o assunto por um tempo.

Continuei procurando sobre “Linux” no Google, lia e assistia muitos vídeos demos dele, principalmente sobre os efeitos visuais do Compiz. Ficava empolgado com a possibilidade de ver o efeito do cubo rodando na minha máquina. Parecia possível, pois outros PCs de baixo hardware também conseguiam.

“Quero instalar!”, pensei. “Como?”, em seguida. O medo de deixar a máquina inútil me sondava, principalmente com os boatos que ele estragava até o hardware. Resolvi arriscar. Nunca tinha instalado nada, nem Windows, e o GNU/Linux seria o primeiro. Para não apostar alto, tinha que ser fácil.

Escolhi o Ubuntu não por ser só amigável, mas porque distribuía CD de instalação para o mundo todo. Bem conveniente para mim que só tinha Internet discada. Fiquei dias esperando o correio, checando a caixa da correspondência quase todo o dia. Foi um evento quando a mídia chegou!

Foto: FSF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *